MENU
Sul News
Naviraí - MS, 24/11/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Professor universitário denuncia irregularidades

ENSINO SUPERIOR

Foto: DIVULGAÇÃO
Professor universitário denuncia irregularidades
Alexandre Reginato (Goodman)

* ALEXANDRE ORION REGINATO

Sou professor recém concursado na UNIRV - lotado em Rio Verde (GO) e fui professor anteriormente três anos na UEMS (Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul) sob o regime de contrato temporário.
Recém empossado  professor na UNIRV , como professor adjunto- EFETIVO-sendo aprovado em primeiro lugar . Estou em uma universidade Em que contratados geralmente não podem falar nada, não podem dar opiniões, tão pouco lutar com autonomia na universidade.
Dou aula em uma universidade publica mas que as vezes não parece ser publica, parece ter dono, e o dono não quer efetivos. Se existiu concurso foi graças a determinação do Ministério Publico, porque senão teríamos ainda mais panelas.
Acho engraçado por exemplo, que no meu campus não exista um processo seletivo simplificado para professores contratados. Resumindo parece que só vira professor quem é amigo da administração ou da coordenação, o que justifica a porção de professores de Direito apenas graduados nesta instituição, principalmente no Campus em que eu atuo.
As vezes lutar pelo campus gera efeitos negativos como senti na pele semana passada , em tive a infelicidade de ser retirado do cargo de professor do Núcleo de Pratica Jurídica (20hrs) , assumindo um individuo contratado, sem processo seletivo algum , assumindo no lugar de um efetivo ( eu)e ainda sem titulação alguma, não possuindo nem ao menos um pós , quanto menos um titulo de Mestrado que possuo.
Esclarece-se que a Constituição Federal de 1988 excepcionou a regra geral do Concurso Público em situações outras, além das prescritas neste inciso II do artigo 37, uma vez que, por exemplo, existe a previsão de contratações por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público no inciso IX do artigo 37. Neste caso, ressalta a professora Maria Sylvia Zanella di Pietro, “esses servidores exercerão funções, porém, não como integrantes de um quadro permanente, paralelo ao dos cargos públicos, mas em caráter transitório e excepcional”.
Quando existe para o efetivo, por obvio este deve assumir a função para a qual concursou...
Lendo o regimento interno da UNIRV, trata-se no artigo 137, que o corpo docente é constituído por integrantes de carreira do magistério superior e eventualmente por professores substitutos/ contratados... Eventualmente já nos diz tudo, de quem deve ser o titular deste serviço público.
Concursei para ser o que sou , um professor de direito, mas direito nao so na teoria, mas na pratica, buscando o que é de direito para todos, principalmente para os meus alunos!

.......
Contra todos estes fatos , ainda recebi um termo de advertência e relatar fatos que estão acontecendo aos colegas,  por apenas ser transparente demais  e assim perpetua o assedio moral e ainda assim fui ameaçado por conta de estar em estagio probatório...
Eu abro o portal da transparência da universidade, coisa que qualquer um pode olhar la, neste mês a universidade tem em caixa 123 milhões, e o reitor com diárias de 65 mil reais fora seu salário de 24 mil e auxílios de 10 mil reais... enquanto isso o alunos sofrem com falta de materiais e  estruturas, professores que buscam o correto são perseguidos...e ainda sei de historias de alunos que pagaram para professor passar o aluno... a imoralidade e a ilegalidade já é uma metástase por aqui, vim de uma Universidade livre, a Estadual do Mato Grosso do Sul , onde o professores são livres , transparentes e a reitoria na pessoa do Fabio Edir (atual reitor da uems) me dava orgulho de participar daquele projeto... o que me sustenta nesta universidade que estou é muita força de lutar pelo o que é certo e a atuação do ministério publico, o qual esta agindo de frente esta ilegalidade, fruto da minha denuncia, parabenizo desde já todas 4 promotoria de justiça e em especial a promotora Renata Dantas de Morais e Macedo, que instaurou procedimento sobre o fato de maneira urgente( 201700460890) e rapidamente já esta tomando todas as medidas cabíveis ao caso. 
Denunciei também ao Conselho Estadual de Educação. Como professor de Direito posso somente dizer que SEMPRE contra INJUSTIÇAS lutarei, estando elas onde estiver.
* ALEXANDRE REGINATO é professor universitário em Rio Verde (GO). Foi vereador em Naviraí (MS) e ele atuava até recentemente como professor da unidade da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) de Naviraí.