MENU
Sul News
Naviraí - MS, 20/10/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Bate boca em redes sociais pode revelar crime eleitoral

NAVIRAÍ

Foto: ILUSTRAÇÃO

EDILSON OLIVEIRA

Mais do que revelar tendências de defesas de pontos de vistas e de expor defesas ou ataques a administração municipal, em Naviraí, na tarde de hoje, os debates pelas redes sociais (Facebook e WhatsApp) avançaram e pode servir de base para uma futura denúncia de um suposto crime eleitoral.

A eleitora identificada no Facebook como Natiele Perreira, em um contra-ponto a eleitora Cleuza Resende, indiretamente acusou a vereadora Lourdes Elerbrock (PV), de ter cometido o crime de abuso de poder econômico e de corruppção eleitoral, via compra de votos. A acusação é feita pela eleitora Natiele, na resposta para a eleitora Cleuza Resende, em comentários na página do Facebook da vereadora.

Cleuza disse "Bom dia Natiele Perreira, você não entende nada de politica. Estão começando os trabalhos, como vc pode dizer algo (sic)" .  

Natiele responde - "Entendo muito, inclusive o cadastro de 50 reais que foi feito na casa do meu pai. 50 antes e 100 depois, Qdo eu falo é pq tenho certeza e prova (sic)".

Se Natiele estiver mentindo pode ser processada por denunciação caluniosa e pode até ser presa. Se estiver falando a verdade e de fato houver indício e prova, a vereadora Lourdes Elerbrock pode ser processada, perder o cargo, responder a processo e ficar inelegível por oito anos.

Se o crime eleitoral denunciado for comprovado, então a vereadora pode ser cassada e a sua cadeira pode ser ocupada pelo suplente de vereador Rick Eventos (PMN), atual presidente da Associação de Moradores do Jardim Progresso.

A acusação de Natiele foi printada e já roda na rede do aplicativo WhatsApp, em toda Naviraí. A aparência é de crime eleitoral, mas quem deve dizer se é crime eleitoral ou não é a Promotoria de Justiça Eleitoral e a Justiça Eleitoral.

O VERDE DA DISCÓRDIA

A reação da vereadora Loudes Elerbrock, que acabou levando a comentários de defesas e de ataques a vereadora foram feitos em baixo de um comentário dela atacando indiretamente ao internauta Antônio Bianchi (Verde), que no fim de semana, no Facebook, apresentou um vídeo gravado na frente da Câmara Municipal, junto a cestas básicas doadas por um empresário, colocadas no canteiro central da avenida.

Bianqui disse que os vereadores devem trabalhar pelo povo, que está passando fome, com falta de emprego e chamou a atenção dos edis para o problema da falta de emprego.  Ele, indiretamente (sem citar o nome), lembrou da vereadotra Lourdes Elerbrock, que defendia a redução dos salários dos vereadores e que patrocinava ou pelo menos apoiava as manifestações com barracas, faixas e fogos de artifício, na frente da Câmara Municipal de Naviraí, na época das cassações dos treze veredores empossados em primeiro de janeiro de 2013.

Hoje Lourdes já defende o recebimento de diárias e recebe salários majorados em relação a época das manifestações por ela apoiada. Em certo momento, Bianchi, no vídeo, sugere aos vereadores que doem pelo menos um salário dos 48 mensais a que tem direito no mandato, para aliviar o sofrimento das pessoas humildes que penam por falta de emprego.

Não deu tempo de ouvir outras fontes. A reportagem do SULNEWS pretende ouvir todas as partes, a começar pela Promotoria de Justiça e pela vereadora acusada, Lourdes Elerbrock.  também deve ser ouvida a eleitora acusadora e o vereador suplente. O SULNEWS aguarda os desdobramentos do caso.