Seja bem vindo
Naviraí - MS,16/07/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Estiagem leva a prefeita a decretar situação de emergência

A estiagem prolongada resultou em chuvas 30% abaixo da média histórica


Estiagem leva a prefeita a decretar situação de emergência A estiagem prolongada resultou em chuvas 30% abaixo da média histórica

JÚNIOR LOPES

Nesta terça-feira, em resposta à severa estiagem que  afetou o município de Naviraí entre novembro de 2023 e abril de 2024, a prefeita Rhaiza Matos (PSDB) decretou situação de emergência em todo o território municipal.

O Decreto N.º 66, é justificado pela significativa redução do volume de chuvas, conforme o Laudo Meteorológico da SEMADESC (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação), e os graves impactos na agricultura local.

A estiagem prolongada resultou em chuvas 30% abaixo da média histórica, prejudicando severamente as culturas de soja e milho. Levantamentos da Agraer e a Aprosoja apontaram uma redução de 15% a 25% na produção de soja e perdas estimadas entre 33% e 100% na produção de milho para a safra 2023/2024. Os dados foram confirmados pela Copasul, que também participou na coleta de informações essenciais para a decretação de emergência.

IMPACTOS NA ECONOMIA LOCAL 
A economia de Naviraí, dependente em grande parte do agronegócio, sofreu impactos significativos devido à estiagem. A falta de umidade no solo não só reduziu as culturas agrícolas, mas também causou prejuízos significativos na pecuária e na agricultura familiar, destacando a vulnerabilidade da zona rural às condições climáticas adversas.

Para enfrentar essa crise, o decreto autoriza a mobilização de todos os órgãos municipais, coordenados pela COMPDEC – Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil, para ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário. Essas medidas visam minimizar os danos causados pela estiagem e apoiar a recuperação das atividades econômicas no município.  

Prefeita Rhaiza assinou decreto na presença do representante do Sindicato Rural, Yoshihiro Hakamada e do presidente da COPASUL, Gervásio Kamitani (FOTO - HELINGTON RIBEIRO)

O decreto foi assinado na presença do produtor rural Yoshihiro Hakamada, representante do Sindicato Rural de Naviraí, uma das entidades solicitantes do decreto, e do também produtor rural e presidente da COPASUL, Gervásio Kamitani.

Ambas as entidades foram fundamentais na colaboração com a Defesa Civil Municipal para o levantamento de dados e a decretação da situação de emergência.

DECLARAÇÃO DA PREFFEITA

A prefeita Rhaiza Matos expressou sua preocupação com os produtores locais e destacou o comprometimento da administração municipal em colaborar com eles durante essa crise. “Nosso município está empenhado em oferecer todo o suporte necessário aos nossos produtores. Estamos encaminhando o decreto para o reconhecimento estadual através da Assembleia Legislativa e enviando todos os levantamentos para a Defesa Civil Estadual. Esperamos que o Governo do Estado possa verificar a possibilidade de decretação de emergência a nível estadual, o que ampliará as medidas de apoio e assistência aos afetados pela estiagem,” afirmou a prefeita.

O decreto N.º 66 terá vigência de 180 dias, durante os quais serão implementadas as ações necessárias para enfrentar a crise e restabelecer a normalidade na região. 






COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.