Seja bem vindo
Naviraí - MS,22/05/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Dengue segue vitimando idosos em Mato Grosso do Sul e houve mais duas mortes

ALERTA

Fonte: ARQUIVO
Dengue segue vitimando idosos em Mato Grosso do Sul e houve mais duas mortes No ano a dengue matou 14 pessoas no Mato Grosso do Sul

 dengue segue fazendo vítimas em Mato Grosso do Sul. Na última semana, dois homens morreram em decorrência da doença no Estado, elevando o número de mortes para 14 neste ano. Ambos eram idosos.

Boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (17) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) aponta que há ainda 14 óbitos em investigação.

Uma das vítimas da semana é um homem de 91 anos, que residia em Amambai e morreu no dia 8 de abril. Ele não tinha comorbidades.

A outra vítima é um homem de 74 anos, morador de Ponta Porã, que faleceu no dia 13 de abril e tinha diabetes e pressão arterial.

Das 14 vítimas do ano, 10 eram idosos, com idades entre 64 e 91 anos. Há ainda, entre as vítimas, três crianças de 1 mês a 7 anos, e um homem de 33 anos.

As mortes neste ano aconteceram nos municípios de Maracaju, Chapadão do Sul, Coronel Sapucaia, Dourados, Laguna Carapã, Naviraí, Sete Quedas, Amambai, Paranhos e Ponta Porã.

Coronel Sapucaia lidera o ranking dos municípios com alta incidência da doença, seguido por Juti, Laguna Carapã, Antônio João, Ponta Porã, Camapuã, Iguatemi, Mundo Novo, Figueirão, Amambai, Itaquiraí, Vicentina e Naviraí.

Campo Grande é a cidade com menor incidência. A Capital também não registrou mortes por dengue neste ano.

Quanto às notificações, foram 985 novos casos suspeitos e 705 confirmados na semana. No ano, são 14.270  notificados e 5.754 confirmados.

Em 2024, ao longo de todo o ano, foram confirmados 41.046 casos de dengue no Estado, com 42 mortes.

Vacinação

Em fevereiro, foi iniciada a vacinação contra a dengue na rede pública de saúde. A Qdenga é aplicada gratuitamente em crianças/adolescentes de 10 a 14 anos, faixa etária que concentra o maior número de hospitalização por dengue, dentro do quadro de crianças e adolescentes de 6 a 16 anos de idade.

Ainda conforme o boletim, 36.408 doses do imunizante já foram aplicadas na população-alvo para a vacinação.

O esquema completo da vacina é composto por duas doses, a serem administradas por via subcutânea com intervalo de 3 meses entre elas. Quem já teve dengue também deve tomar a dose.

Quem está fora da faixa etária classificada como prioritária deve procurar a vacina na rede particular.

A Qdenga previne exclusivamente casos de dengue e não protege contra outros tipos de arboviroses, como Zika, Chikungunya e febre amarela. 




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.