MENU
Sul News
Naviraí - MS, 20/11/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Prefeitura retém o repasse e unidades de saúde são desgatadas

NAVIRAÍ

Foto: EDILSON OLIVEIRA
Prefeitura retém o repasse e unidades de saúde são desgatadas
Centro de Especialidades Médicas de Naviraí

EDILSON OLIVEIRA

A Prefeitura de Naviraí está retendo cerca de R$ 1 milhão em recursos do programa PMAQ (dinheiro do Ministério da Sáude para melhorar o padrão de qualidade do atendimento nas Unidades Básicas de Saúde - UBS). Enquanto isto pela ação do tempo, estruturas prediais dos postos de saúde e do Centro de Especialidades Médicas estão sendo desgastadas e se acumulam problemas hidráulicos, elétricos.

Enquanto a Prefeitura não usa o dinheiro para fazer as melhorias estruturais nas unidades de saúde, como prevê a finalidade do destino da verba conquistada, surgem outros problemas, como os das fossas sépticas, que estão ruindo e podem desbarrancar no PSF do conjunto habitacional Boa Vista e no Centro de Especialidades Médicas, como reclama a vereadora Cris Gradela (PSD).

O gerente municipal de Saúde, Edivan Barros Barbosa admite a existência do problema, e disse que vai estudar uma forma de utilizar os recursos. São cerca de R$ 500 mil o uso na infra-estrutura e a outra metade tem que ser destinada para a distribuição entre servidores públicos municipais da área de saúde, como uma forma de premiação.

FOSSAS

Se não haver ação imediata, duas fossas podem ter paredes desabando e a torcida é para que no momento do deslizamento nçao haja ninguém por perto. Se o descaso da Prefeitura continuar podem ser deixadas marcas indesejáveis nas áreas do Centro de Especialidades Médicas (Jardim Progresso) e do Posto de Saúde da Família (PSF) do conjunto habitacional Boa Vista. 

A advertência foi feita pela vereadora Cris Gradela (PR), durante recente sessão ordinária da Câmara Municipal. No caso do Centro de Especialidades Médicas, tem que parar de ser feitos retoques e de ser dadas soluções paliativas para o problema. São mais de dois anos sob a ameaça de a parede da fossa séptica desmoronar e sem que haja a solução do problema. “Torço para que nenhuma criança esteja perto quando desbarrancar, porque são mais de dois metros de profundidade e porque isto pode se uma tragédia. Então o melhor é solucionar ", declarou.  

No caso do PSF do conjunto habitacional Boa Vista, Cris Gradela disse que quer tratar do problema, na Câmara municipal, em uma outra sessão ordinparia, mas disse que o problema é similiar e merece cuidados.

Cris Gradela declarou que não entende porque o problema não é solucionado, se existe dinheiro em caixa (do programa PMAQ - dinheiro específico do Ministério da Saúde para melhorar  padrão de qualidade do atendimento nas Unidades Básicas de Saúde - UBS).