MENU
Sul News
Naviraí - MS, 26/9/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Dagoberto nega viagem da família com dinheiro da Câmara

ALEGANDO INICÊNCIA

Foto: ARQUIVO
Dagoberto nega viagem da família com dinheiro da Câmara
Dagoberto Nogueira, deputado federal pelo PDT - MS

Ele é apontado como o parlamentar que mais fez viagens às custas do dinheiro público -

LUANA RODRIGUES / CAMPO GRANDE NEWS

O deputado federal sul-mato-grossense Dagoberto Nogueira (PDT) nega que tenha bancado 16 viagens dele e família para o exterior, com dinheiro público. Em nota, o parlamentar diz que foi vítima de uma "manobra da primeira secretaria da Câmara de Deputados", que o imputou passagens extras, que nunca foram usadas.

"O deputado Dagoberto Nogueira e sua família não usaram a cota parlamentar da Câmara dos Deputados para viagens particulares no Brasil ou no exterior. No exercício do seu mandato entre 2007 e 2011, Dagoberto utilizou as passagens apenas para fazer o trajeto entre seu domicílio em Campo Grande (MS) e a capital federal como prevê as normas da Câmara. O gabinete do parlamentar acionou a administração da Câmara para relacionar todas as passagens utilizadas e assim acabar finalmente com esse mal entendido", afirmou a assessoria de imprensa do deputado, por meio de nota.

Conforme a nota, o deputado teria sido vítima de uma perseguição política quando apresentou sua candidatura para o senado, e teve suas passagens alteradas. "Por meio de uma manobra da primeira secretaria da Câmara da época o que eram apenas escalas se transformaram em passagens completas. Esta "contabilidade criativa" acabou imputando a Dagoberto passagens extras que nunca foram usadas", afirma.

Ainda segundo a assessoria, as missões internacionais cumpridas pelo parlamentar foram custeadas por instituições ou diretamente pela Câmara. A cota parlamentar não foi utilizada nesses casos.

Assessoria explica ainda que, entre 2007 e 2011, Dagoberto e sua família fizeram algumas viagens internacionais com passagens adquiridas por meio de pontuações de programas de fidelidade.

"Essas "milhas" dos programas utilizados não tiveram nenhum custo para a Câmara. Este mal entendido vem sendo reanimado a cada onda política. Este caso já foi analisado pelo Ministério Público que decidiu pelo arquivamento da denúncia no caso de Dagoberto. Dagoberto e sua família não utilizaram do dinheiro públicos para fins alheios ao mandato parlamentar", revela a nota.

FARRA DAS PASSAGENS

O deputado Dagoberto Nogueira é apontado pelo Ministério Público Federal (MPF) como o deputado que mais viagens ao exterior. O MPF deve ir à Justiça para cobrar cerca de R$ 50 milhões de mais de 500 políticos envolvidos na 'farra das passagens', por supostamente usar de forma indevida a cota de passagens aéreas a que tem direito quando exercem o mandato.

De acordo com matéria do jornal Folha de S.Paulo, Dagoberto Nogueira bancou 16 passagens para familiares para destinos como Miami, Paris, Milão e Buenos Aires. No nome do próprio deputado, aparecem bilhetes para Estados Unidos e Itália. Questionado pelo diário paulistano, Dagoberto teria dito apenas "Ah, meu Deus do céu, deixa eu ver o que é".

O deputado federal do PDT é apontado como o parlamentar que mais fez viagens ao exterior entre 2007 e 2009: 23. No total, ele gastou R$ 99 mil com 107 bilhetes aéreos. A procuradora explica que, para "evitar dor de cabeça", os congressistas podem fazer a devolução de valores nos próximos 30 dias.