MENU
Sul News
Naviraí - MS, 26/9/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Prefeito não aguenta pressão e garante a diretora escolar

MUNDO NOVO

Foto: DIVULGAÇÃO
Prefeito não aguenta pressão e garante a diretora escolar
Comunidade escolar

TRIBUNA DO POVO

Após o protesto em frete a Escola dos Professores , o prefeito de Mundo Novo Valdomiro Sobrinho (PR) anunciou que a permanência da diretora da Escola Municipal Carlos Chagas, Fabiana Scultz, está garantida até o final do seu mandato (final de 2018) – eleita em 2016 para três anos (2016-2018). Ela só não continua a frente da escola se não fizer esta opção.

Reunião realizada com a comunidade e confirmação da diretora Fabiana até o final do mandato.

O caso é que Lei Municipal de 2009 regulamentou que o cargo de diretor é de confiança e indicação do prefeito. No mandato anterior um decreto indicou eleições diretas para o cargo. O que precisa ser feito é a regulamentação da lei, para que possam ocorrer eleições diretas, se for o caso. Ou seja, legalizar a eleição na Escola Carlos Chagas.

Segundo o parecer jurídico da administração municipal a ilegalidade, se não tomada providência pelo prefeito, traduz-se em prevaricação e conivência, podendo acarretar em processo jurídico ao mandatário do município.

A vice-prefeita Rosária Andrade (PMB), a secretária municipal de Educação Roseli Brasil e o secretário municipal de Comunicação Social - Jandaia Caetano realizaram reunião com a diretora, professores, pais, alunos, Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Simted) e Movimento de Agricultura Familiar (MAF) – movimento este que fechou os portões da escola pela manhã impedindo a entrada de professores e alunos.

Os vereadores vice-presidente da Câmara Municipal Gessé da Silva (Pros), Paulo Lourenço (PV), Professor Vavá (PSC) e 1º secretário Paulo Ricardo (PT) participaram da reunião e se comprometeram em analisar rapidamente a questão e legalizar a eleição, inclusive legalizando o cargo de secretária escolar para concursada na matéria e não por indicação (como era feito anteriormente).

Toda a confusçao surgiu após o diário Oficial publicar somente a anulação do Decreto e não a nomeação da diretora Fabiana Shultz para a continuidade do mandato. Os documentos são da mesma data (21 de agosto), mas por um equívoco do Diário Oficial somente um foi publicado no final da tarde de terça-feira (22). “Compreendemos a comunidade escolar e pedimos desculpas pelo transtorno. Queremos sempre dialogar e o trabalho na Carlos Chagas vem sendo muito bem executado e queremos que a Fabiana continue”, explicou a secretária municipal de Educação Roseli Brasil.

RELEMBRE O CASO 

Cerca de 200 pessoas entre pais, alunos e funcionários da Escola Municipal Carlos Chagas em Mundo Novo, protestam na manhã de quarta-feira (23) contra decisão que cancela as eleições para diretor e demite a atual gestora, Fabiana Paula Moreira Schulz, 45 anos.

O decreto, segundo os manifestantes, foi assinado pelo prefeito Valdomiro Brischiliari (PR) por volta das 17h de ontem, a partir do qual ele passará a escolher os ocupantes do cargo.

“Estou indignado, todos estão. Eu acho que com certeza ele [prefeito] quer colocar o povo dele”, diz o aposentado Ramão Castelo, 37 anos, que tem um filho e três sobrinhos matriculados no estabelecimento de ensino, o único da rede municipal.

As eleições em que Fabiana foi escolhida para gerenciar a escola com 98% dos votos foram em 2016 e valem até dezembro de 2018. “Comunidade, alunos, pais, toda a equipe está indignada, não com a minha situação, mas em tirar os direitos da comunidade escolar em eleger o diretor. Se temos que eleger vereadores, prefeitos, governadores, por que não podemos escolher o diretor também? Não é uma coisa comigo, simplesmente não vai ter mais eleições”, diz Fabiana.

Ela é formada em pedagogia e história, disciplina que lecionava como concursada antes de passar para a gestão.

Fabiana diz que o protesto, além de mostrar a indignação da comunidade escolar, pede a presença de representantes do município ao local para discutir a situação. Há pouco um assessor do município informou ao grupo que a secretária de Educação vai atender ao pedido juntamente com a vice-prefeita Rosaria (PMB).

A manifestação transcorre de forma pacífica, embora uma equipe da PM (Polícia Militar) esteja acompanhando caso haja algum problema.

Campo Grande News tentou contato com Valdomiro, mas o telefone dele cai na caixa de mensagens. A assessoria de imprensa da prefeitura informou que está elaborando uma nota oficial sobre o caso, mas adiantou que o gestor municipal entendeu que o cargo de diretor da única escola de Mundo Novo é de confiança, de forma que a decisão cabe a ele e não à comunidade escolar.

Além disso, o município esclarece que não foram anuladas as eleições do ano passado e Fabiana continuará cumprindo seu mandato até 2018.