MENU
Sul News
Naviraí - MS, 23/8/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

HU vê lotação triplicar com problema na Santa Casa

CAMPO GRANDE

Foto: JOÃO PAULO GONÇALVES
HU vê lotação triplicar com problema na Santa Casa
Macas lotam corredor do PAM do Hospital Universitário

Uma das ponta do vacilante tripé do atendimento hospitalar em Campo Grande, o Hospital Universitário (HU) de Campo Grande viu a tradicional superlotação de todo dia “explodir” durante a restrição de atendimento no Pronto-Socorro da Santa Casa, que, junto com o Hospital Regional (HR) Rosa Pedrossian forma a rede dos principais hospitais da cidade.

Na quinta-feira (dia 3), durante o cenário mais crítico, tinha paciente até no banheiro, enquanto muitos se espalhavam pelo corredor. Nesta data, foram 58 pacientes, num espaço com 18 leitos.

O Pronto Atendimento Médico (PAM) do HU convive com a média diária de 35 pacientes, o dobro da capacidade. No dia 3, chegou-se ao ápice da superlotação. Treze pessoas foram atendidas em cadeiras, enquanto maca de ambulância ficou retida.

Conforme o hospital, nesta terça-feira, 46 pessoas foram atendidas no PAM, sendo 10 na área vermelha (casos graves), oito na área amarela (atendimento de urgência) e 28 na área verde (sem gravidade).

Com os corredores cheios, a geografia da dor ainda tem cinco pacientes em cadeiras. Dos dez da área vermelha, seis estão com ventilação mecânica e aguardam vaga no Centro de Terapia Intensiva (CTI), lotado com oito pacientes.

Dos 18 leitos oficiais, são sete vagas na área vermelha, oito na área amarela e três na área verde. Para quem precisa, até o atendimento improvisado é digno de elogio. “Melhor no corredor medicado, do que na fila de espera”, diz a acompanhante de uma paciente, que pediu para não ter o nome divulgado. Segundo ela, os funcionários são atenciosos e sempre passam trocando as roupas e perguntando sobre o estado de saúde do paciente.