MENU
Sul News
Naviraí - MS, 13/12/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Sala de psicomotricidade garante a inclusão social

NAVIRAÍ

Foto: EDILSON OLIVEIRA
Sala de psicomotricidade garante  a inclusão social
Sala da Psicomotricidade

EDILSON OLIVEIRA

Um projeto de inclusão social chama a atenção em Naviraí. A sala de estimulação psicomotora tem colaborado para a evolução educacional de alunos da Rede Municipal de Ensino (Reme), o avanço na área pedagógica, o convívio social e a qualidade de vida dos beneficiários deste programa de inclusão social.

São 70 alunos atendidos, portadores de algum tipo de necessidade especial, seja ele físico, mental, afetivo-emocional ou sócio cultural, que são levados pelo transporte escolar, fazendo um contra-turno, no Espaço da Psicomotricidade, instalado no prédio da Rua Antares, número 33, no Jardim Sol Nascente.

A coordenadora de inclusão social Izilda Maria da Silva Cruz disse que o trabalho de desenvolvimento relacional, funcional e emocional é feito com alunos que já tem algum laudo atestando a portabilidade de necessidade especial, e são constantemente por avaliações psicopedagógica e neuro-pedagógica.

O gerente municipal de Educação e Cultura, César Martins da Fonseca afirmou que os resultados das avaliações são remetidos para as coordenações pedagógicas, que servirão para que o professor, em sala de aula, tenha melhores condições administrar os conteúdos normais no processo de ensino-aprendizagem.

No local os alunos têm atividades em sala de aula e em um laboratório de pesquisas (equipado com computadores). Segundo o professor César, "seguindo as regras estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC), a atual gestão municipal não mediu esforços para criar o Espaço de Psicomotricidade, onde ocorrem ações educativas de movimentos espontâneos e atitudes corporais da criança, contribuindo para a formação de sua personalidade e despertando nela a autonomia".

O trabalho educativo no novo espaço conta com uma psicopedagoga, que realiza avaliações e intervenções pedagógicas para alunos com dificuldades de aprendizagem, e uma professora de Braile, que atende educandos com deficiência visual. A professora Izilda Maria da Silva coordena o espaço, acompanhando o desenvolvimento dos trabalhos.