MENU
Sul News
Naviraí - MS, 14/12/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Servidora do MPE é acusada de tráfico de drogas e fraude

ACUSAÇÃO

Foto: JOÃO CARLOS VELASQUES
Servidora do MPE é acusada de tráfico de drogas e fraude
Viatura do Gaeco em frente ao prédio do MPE em Bela Vista

RENATA HADDAD / CAMPO GRANDE NEWS

Uma servidora da Promotoria da Justiça do Ministério Público Estadual (MPE) de Bela Vista, foi afastada da função na manhã desta terça-feira (23) acusada de fazer parte de uma organização criminosa que fraudava contratos de seguro e traficava drogas para São Paulo.

Durante a Operação Casa Limpa, o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) braço do MPE, chegou até a servidora após investigações apontarem que uma organização criminosa contrabandeava veículos para o outro lado da fronteira. Além disso, eram feitos registros falsos de boletim de ocorrência policial de roubo, tudo com o intuito de fraudar contratos de seguro.

A mulher que não teve o nome divulgado foi imediatamente afastada das funções por decisão da Procuradoria-Geral de Justiça. A servidora, além de responder criminalmente pelos crimes mencionados, responderá a procedimento administrativo disciplinar, cuja pena aplicável à espécie é a perda do cargo.

OPERAÇÃO

As investigações revelaram que a organização criminosa concentrava suas atividades na região de fronteira, Bela Vista e Caracol, de onde enviavam entorpecentes para as cidades de São Paulo, Bonito, Bataguassu e Campo Grande, além de abastecer o mercado local e crimes contra o patrimônio, especialmente aquele conhecido popularmente como "golpe do seguro".

A ação do Gaeco se concentra nas cidades de Bela Vista e Caracol, além de, também, efetuar a prisão de membro da organização criminosa localizado em São Paulo.

No total foram cumpridos, com êxito, três mandados de busca e apreensão, dois mandados de prisão preventiva e dois mandados de prisão temporária.

A Operação Casa Limpa conta com o apoio da Polícia Civil de Bela Vista.