MENU
Sul News
Naviraí - MS, 20/2/2018
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Dólar pressiona valorização e a soja valoriza 4,2% em apenas um dia

AGRICULTURA

Foto: ARQUIVO
Dólar pressiona valorização  e a soja valoriza 4,2% em apenas um dia
Colheita de soja

- A maior alta foi verificada na região de Maracaju, de acordo com estudo da Famasul -

LIANA FEITOSA

Na esteira do câmbio, a cotação da soja subiu até 4,23% em apenas um dia. A informação faz parte do Boletim da Casa Rural, divulgado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) nesta sexta-feira (dia 9). O dólar valorizou 2,84% na primeira semana deste mês, chegando a R$ 3,26 no dia 6.

De acordo com o boletim, Maracaju apresentou a variação mais acentuada da cotação da soja. A saca custava R$ 59 no dia 5 e aumentou para R$ 61,50 no dia 6 deste mês. Na sequência, está a variação de 3,33%, verificada em Dourados e Caarapó – o valor passou de R$ 60 para R$ 62.

Em Chapadão do Sul, o aumento da cotação da saca de soja foi de 1,66%, de R$ 60 para R$ 61 do dia 5 para 6 deste mês. São Gabriel do Oeste registrou alta de 1,75 no valor da oleaginosa, passando de R$ 58,50 para R$ 59,50 no mesmo período. Em Sidrolândia, a alta verificada foi de 1,69%, de R$ 59 para R$ 60.

O aumento é pontual e o preço da soja tende a cair com o avanço da colheita. “Essa recuperação não deve se permanecer à medida que a colheita se intensifica, inserindo maior disponibilidade de matéria-prima no mercado”, afirma o analista de economia, Luiz Gama.

Até o momento, 30% da safra 2017/18 já foi comercializada. “Com a recuperação dos preços no mercado interno e com a alta do dólar, abre-se uma janela de comercialização”, conclui.

Neste ano, a área plantada de soja soma 2,6 milhões de hectares, com uma projeção de produção de grãos de aproximadamente 8,736 milhões de toneladas. A produtividade média deve manter-se em 56 sacas por hectare, de acordo com a Famasul.