MENU
Sul News
Naviraí - MS, 18/1/2018
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Dirigentes se entendem e Corumbaense vai jogar no Arthur Marinho

TEMPORADA 2018

Foto: ARQUIVO
Dirigentes se entendem e Corumbaense vai jogar no Arthur Marinho
Corumbaense jogará

ROSANA NUNES / DIÁRIO CORUMBAENSE

O torcedor do Corumbaense Futebol Clube pode respirar aliviado porque vai assistir aos jogos do clube em três competições nacionais e o Estadual de Futebol, no estádio Arthur Marinho. A garantia é do ex-presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul e do "Carijó da Avenida", empresário Alfredo Zamlutti Júnior, atual presidente da Faems (Federação das Associações Empresariais de MS).

Zamlutti intermediou uma solução para o impasse que vinha se arrastando há alguns meses e culminou com a devolução, pela Prefeitura Municipal, da administração da praça esportiva para a LEC (Liga de Esportes de Corumbá), após fim de convênio que durou 10 anos e encerrou no último dia 26 de dezembro. LEC e Corumbaense também não haviam fechado acordo para que a equipe mandasse seus jogos no Arthur Marinho e surgiu a possibilidade de o Carijó jogar em outro estádio de Mato Grosso do Sul.

No entanto, Alfredo Zamlutti participou de uma reunião na terça-feira (02) na sede da Federação de Futebol do Estado com os representantes das partes envolvidas e se chegou a um consenso. "Nós conversamos, coloquei todos os pontos para o presidente da Liga e sua diretoria, os pontos da Federação e os pontos da Prefeitura e chegamos a um consenso. O Corumbaense não poderia deixar de jogar aí, tem que jogar em Corumbá porque o Corumbaense hoje em termos financeiros vale R$ 6 milhões, que é a premiação toda que ele tem nesses campeonatos. O Corumbaense é o grande representante para disputar a Série C do ano que vem. Foi um trabalho conjunto, não foi só meu, mas chegamos a um consenso. Acredito que o que houve foi um mal entendido, mas agora está tudo resolvido", adiantou ao Diário Corumbaense.

Outra informação revelada por Zamlutti é que o estádio Arthur Marinho, na verdade não foi doado à LEC. Segundo ele, houve uma concessão do Município para que a entidade esportiva administrasse e realizasse seus campeonatos. "O que precisa ser dito de público e que pouca gente sabe foi que eu tomei uma providência junto com o advogado da Faems (Federação das Associações Empresariais de Mato Grosso do Sul), e levantamos toda a vida do Arthur Marinho desde 1948 e, em momento algum, houve doação e sim uma concessão para que a Liga ficasse com o estádio, administrasse e realizasse seus campeonatos. Há uma diferença fundamental entre doação e concessão. Se houvesse um impasse realmente, se a Liga não entendesse e eles entenderam muito bem que não adianta brigar, e sim ter um acordo, nós poderíamos judicialmente retomar a concessão do Arthur Marinho e não é interesse de ninguém fazer isso. O interesse é prestigiar o esporte amador que revela jogadores até para o próprio Corumbaense e manter o Campeonato Amador da cidade que é muito importante", explicou.

ESTÁDIO APTO

Quem está em Corumbá tomando as providências para que o estádio Arthur Marinho esteja apto para os jogos da temporada é o vice-presidente da FFMS, Marco Antônio Tavares. Tavares disse que a primeira medida é a emissão dos laudos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

"Foi noticiado pela imprensa que houve a retirada de equipamentos que eram do patrimônio da Prefeitura e óbvio que o Município zelou para que isso pudesse ser cumprido. Nós estamos aqui para ver o que é possível fazer junto com o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar para que o Arthur Marinho resgate essa condição de receber jogos porque nós temos a partida do dia 21 e temos até o dia 11 de janeiro para que isso tudo esteja pronto e a CBF confirme o jogo da Copa Verde aqui no Arthur Marinho, Corumbaense e Ceilândia. Mas o torcedor corumbaense pode se preparar para vir ao estádio e fazer a festa", frisou.

Além da Copa Verde, o Corumbaense, campeão estadual de 2017, vai disputar o campeonato estadual, a Copa do Brasil e o Brasileiro da Série D.