MENU
Sul News
Naviraí - MS, 26/9/2017
Hoje: Máx 0°C / Mín 0°C

Dois mil e dezesseis não foi fácil, mas pelo visto, dois mil e dezessete, também será de dificuldades, desafios e tensão, aja visto que o governo federal busca ‘mexer’ em muitas questões polêmicas, como a da Previdência Social. Neste clima de expectativas e desafios, nos 5.568 municípios do Brasil, neste primeiro de janeiro, tomam posse os prefeitos e vereadores, eleitos no mês de outubro. Os desafios, tanto de quem assume o Poder Executivo, como no Legislativo são enormes, uma vez que a população está sedenta por uma postura diferente de quem ocupa cargo público! Mas, quais são estes desafios? Antes de tudo, sempre é bom enfatizar que o cargo público deve ser exercido para implementar o bem comum, ou seja, o bem para todos. Esta é a tônica que o povo espera de seus representantes, este é um dos grandes desafios destes novos prefeitos e vereadores que precisam provar para a população que irão fazer a diferença, não vão pensar em benefício próprio; infelizmente, ultimamente vemos a classe política amargando níveis baixíssimos de crédito junto à população, justamente por muitos de seus membros não se comprometerem com o bem comum. Portanto, resgatar a credibilidade frente a opinião pública, será o primeiro desafio de quem assume um novo mandato. Outros dois grandes desafios para quem está na frente dos destinos do município, diz respeito aos setores da saúde e educação; estes são elementos fundamentais para alavancar qualquer administração pública! Um povo com saúde e educação de qualidade, além da autoestima elevada, também terá condições de contribuir na promoção do próprio município. Obviamente existe toda uma legislação que garante a aplicação nestes dois setores, como se diz na administração pública, são recursos carimbados, mas exigem critério, planejamento e determinação para que todos sejam beneficiados. Outro desafio, diz respeito a visão ampliada da gestão pública: administrar não é somente construir grandes obras, atualmente é preciso planejamento para que cada obra construída, seja de fato, algo útil e que não inviabilize o andamento do município como um todo. Não se trata deixar de fazer obras, mas planejar bem como será a gestão daquela determinada obra. Dentre os inúmeros desafios do gestor municipal, encontra-se a preocupação com a infraestrutura do município. Ainda existem prefeitos que não gostam do que não aparece, como por exemplo, galeria de água pluvial, rede de esgoto, enfim o que fica embaixo da terra, mas são obras necessárias para o bem estar social; esta dimensão é primordial, assim como o asfalto visível. Ressalto que a periferia da cidade é tão importante quanto o centro comercial; foi o tempo que bastava o centro da cidade estar perfeito, para o gestor ser elogiado. Atualmente os bairros periféricos, merecem atenção redobrada do administrador e legislador municipal. Em dois mil e dezessete, conforme o governo federal, serão retiradas muitas conquistas dos servidores públicos municipais, portanto, um desafio dos novos prefeitos será garantir as conquistas constitucionais. Por fim, quando o administrador municipal, junto com sua equipe afinada, com a vontade de fazer o município prosperar e um legislativo também focado no bem da população, assim teremos o pleno desenvolvimento, não apenas do município, mas do estado e, porque não dizer do Brasil! Sucesso aos novos administradores e legisladores, logo estaremos avaliando quem conseguiu superar estes desafios

Por Ciro Toaldo 10/01/2017 - 07:03 hs

* CIRO TOALDO

Dois mil e dezesseis não foi fácil, mas pelo visto, dois mil e dezessete, também será de dificuldades, desafios e tensão, aja visto que o governo federal busca ‘mexer’ em muitas questões polêmicas, como a da Previdência Social. Neste clima de expectativas e desafios, nos 5.568 municípios do Brasil, neste primeiro de janeiro, tomam posse os prefeitos e vereadores, eleitos no mês de outubro.

Os desafios, tanto de quem assume o Poder Executivo, como no Legislativo são enormes, uma vez que a população está sedenta por uma postura diferente de quem ocupa cargo público! Mas, quais são estes desafios? Antes de tudo, sempre é bom enfatizar que o cargo público deve ser exercido para implementar o bem comum, ou seja, o bem para todos. Esta é a tônica que o povo espera de seus representantes, este é um dos grandes desafios destes novos prefeitos e vereadores que precisam provar para a população que irão fazer a diferença, não vão pensar em benefício próprio; infelizmente, ultimamente vemos a classe política amargando níveis baixíssimos de crédito junto à população, justamente por muitos de seus membros não se comprometerem com o bem comum. Portanto, resgatar a credibilidade frente a opinião pública, será o primeiro desafio de quem assume um novo mandato.

Outros dois grandes desafios para quem está na frente dos destinos do município, diz respeito aos setores da saúde e educação; estes são elementos fundamentais para alavancar qualquer administração pública! Um povo com saúde e educação de qualidade, além da autoestima elevada, também terá condições de contribuir na promoção do próprio município. Obviamente existe toda uma legislação que garante a aplicação nestes dois setores, como se diz na administração pública, são recursos carimbados, mas exigem critério, planejamento e determinação para que todos sejam beneficiados.

Outro desafio, diz respeito a visão ampliada da gestão pública: administrar não é somente construir grandes obras, atualmente é preciso planejamento para que cada obra construída, seja de fato, algo útil e que não inviabilize o andamento do município como um todo. Não se trata deixar de fazer obras, mas planejar bem como será a gestão daquela determinada obra.

Dentre os inúmeros desafios do gestor municipal, encontra-se a preocupação com a infraestrutura do município. Ainda existem prefeitos que não gostam do que não aparece, como por exemplo, galeria de água pluvial, rede de esgoto, enfim o que fica embaixo da terra, mas são obras necessárias para o bem estar social; esta dimensão é primordial, assim como o asfalto visível.

Ressalto que a periferia da cidade é tão importante quanto o centro comercial; foi o tempo que bastava o centro da cidade estar perfeito, para o gestor ser elogiado. Atualmente os bairros periféricos, merecem atenção redobrada do administrador e legislador municipal.

Em dois mil e dezessete, conforme o governo federal, serão retiradas muitas conquistas dos servidores públicos municipais, portanto, um desafio dos novos prefeitos será garantir as conquistas constitucionais.

Por fim, quando o administrador municipal, junto com sua equipe afinada, com a vontade de fazer o município prosperar e um legislativo também focado no bem da população, assim teremos o pleno desenvolvimento, não apenas do município, mas do estado e, porque não dizer do Brasil!

Sucesso aos novos administradores e legisladores, logo estaremos avaliando quem conseguiu superar estes desafios.

* CIRO TOALDO é professor em atividade na Rede Municipal de Ensino de Naviraí